3º Relatório Quadrimestral

Publicado para | Destaque em 28 de janeiro de 2018 00:49

No dia 09/11/2017 o OSBO – Observatório Social do Brasil-Ourinhos fez apresentação dos trabalhos realizados no Período entre maio e agosto de 2018.

Veja o Relatório Completo

             

         

 

Creditos: Hernani Corrêa

O Observatório Social do Brasil – Ourinhos (OSBO), apresentou na última quinta-feira, 09, a prestação de contas de suas atividades nos últimos meses. O evento aconteceu em sua futura nova localização na Avenida Domingos Camerlingo Caló, nº 2.300 – Vila Odilon.

Além dos resultados do monitoramento de licitações da Prefeitura de Ourinhos, o OSBO também mostrou a produção do poder legislativo, com números de projetos, moções, indicações e gastos com diárias feitas pelos vereadores no período. Mais de 100 pessoas, entre mantenedores da entidade, autoridades e convidados da sociedade civil presenciaram o ato.

Roberto Zanoni Carrasco, um dos diretores, abriu o evento e deu boas-vindas aos presentes. Em seguida, Celso Zanuto, presidente da Associação Santa Casa de Misericórdia de Ourinhos, apresentou demonstrativos do trâmite demorado das emendas parlamentares recebidas e explicou as grandes dificuldades que o hospital passa.

Na sequência, a Tenente Coronel Cenize Calazans, comandante do 31º Batalhão da Polícia Militar de Ourinhos, após apresentar um vídeo institucional da PM, mostrou números de atuação da instituição e revelou que está pleiteando junto ao Governo do Estado um canil para Ourinhos, que seria instalado no recinto da FAPI.

Logo após, José Henrique Santarém, gerente da AMO SIM – Associação Mirim de Ourinhos e Serviço Integrado de Meninas – contou a história desde o início da entidade que já formou cerca de 18.000 adolescentes até hoje e atualmente conta com 500, entre meninos em meninas, sendo preparados para o mercado de trabalho.

Atividades do Observatório – A coordenadora do Observatório de Ourinhos, Patrícia Moreno, tomou a palavra na sequência, agradeceu todos as mantenedores que investem no OSBO e explicou a dinâmica de trabalho de sua equipe. “Além de monitorarmos as Licitações desde o lançamento no site da prefeitura até a entrega do produto, trabalhamos na Educação Fiscal, fazemos o monitoramento do Poder Legislativo, incentivamos e ajudamos na inserção da micro e pequena empresa a participar nas licitações”, disse ela.

Patrícia ainda mostrou a produção do legislativo (requerimentos, projetos e moções) e apresentou os gastos com diárias de cada um dos vereadores. “Foi através de uma solicitação do Observatório que a Câmara de Ourinhos colocou em seu site os dados que agora já estão disponíveis a qualquer cidadão que queira consultar”, afirmou.

Resultados do monitoramento nas licitações – Logo após, Émerson Cavalcante, presidente do Observatório Social em Ourinhos, apresentou diversos gráficos com demonstrativos dos trabalhos da entidade nos últimos meses. Os mesmos, inclusive com os números de cargos da prefeitura, são públicos e estão disponíveis no site www http://ourinhos.osbrasil.org.br/.

Entre diversas atividades, destaque para a grande economia em mais de R$ 22 milhões, proporcionada no monitoramento das licitações. “Os R$ 18 milhões são apenas de monitoramento e acompanhamento das licitações, onde verificamos se todos os vencedores e as licitações estavam com os valores corretos e a gente entende que foram aprovadas. Os R$ 4,5 milhões são da licitação dos móveis que nós conseguimos ou pelo menos sugeriu para a prefeitura suspender (cancelar) e da licitação da merenda escolar onde se foi alterada a forma de se fazer com a sugestão do Observatório e isto promoveu a economia de R$ 250 mil”, explicou Cavalcante. (assista o vídeo no final desta matéria).

“Prefeitura não paga” – O presidente do OS ainda observou a pouca participação das empresas de Ourinhos nas licitações da prefeitura. “Apresentamos à prefeitura o Programa Compra Ourinhos, onde assumimos um compromisso de cobrar o órgão municipal à quitação de todas as compras feitas em até 20 dias para incentivar o comerciante ourinhense que ainda não confia, desde as administrações passadas, em vender para a prefeitura com medo de não receber”.

O evento foi encerrado com o pronunciamento do Pastor Carlos Water da Silva da Primeira Igreja Batista.

ObservatórioSocial do Brasil-Ourinhos

um site Observatório Social do Brasil